Por que ele, por que ela

Já se perguntou por que você simpatizou de cara com alguém e antipatizou de cara com outra pessoa? Nossa neurologia fala conosco através de sentimentos. Se você simpatiza, ou antipatiza, com alguém à primeira vista é a sua neurologia que está te dizendo: você vai se dar bem com esta pessoa ou: você terá conflitos no relacionamento com aquela pessoa. Como é que ela sabe disso?

Existem padrões em nossa comunicação. O que aconteceu foi que, através do padrão de comunicação da outra pessoa, sua neurologia detectou similaridades, complementaridades ou conflitos com a sua personalidade. Se foi uma similaridade ou complementaridade, você gostou da pessoa. Se foi um conflito, você não gostou dela.

A psicóloga Helen Fisher deu um jeito de destrinchar isso e arranjou um jeito simples de explicar o processo a leigos, como nós. E mais! Explica como você pode identificar esses padrões comportamentais em outras pessoas e em você mesmo. Assim você se conhece melhor e, analisando as outras pessoas, você identifica os pontos de maior ou menor afinidade. Só que em vez de apenas sentir a sensação que sua neurologia cria em você, com essa explicação, você consegue saber o por quê. As vantagens são imensas. Com esse conhecimento você entende melhor os outros. Assim você consegue se comunicar de um jeito que eles entendam, usando os valores deles.

Vamos à parte prática! Helen Fisher identificou 4 tipos básicos de comportamento, isto é, de formas como a pessoa se comporta em relação ao ambiente à sua volta. Ela os chamou de: o Diretor, o Explorador, o Negociador e o Construtor.

Construtor: Hormônio predominante: serotonina. Cumprem seus deveres, têm necessidade de fazer o que é certo. São leais e conscienciosos; o dever, a respeitabilidade e a conduta moral apropriada são particularmente importantes para eles. Convencionais e conservadores: admiram e seguem normas e costumes sociais. Valorizam os laços sociais e familiares. Respeitam as regras e apreciam fazer planos e cumprir agendas e horários – gostam de controle e previsibilidade. Pensam concretamente: tendem a ser literais, detalhistas e ordeiros. Têm medo de errar, por isso são cautelosos, prudentes, e querem fatos, detalhes comprovados e precisos, para tomar como base de suas decisões. Tendem a ser calmos.

Explorador: Hormônio predominante: dopamina. Buscam aventuras da mente e dos sentidos. Otimistas e entusiastas. São curiosos e aceitam riscos. São susceptíveis ao tédio. Não aguentam trabalhos rotineiros e repetitivos ou óbvios. Nem gostam de regras ou padrões de conduta rígidos. Não são convencionais. São criativos e estão sempre buscando coisas novas. São impulsivos e desinibidos. Mais susceptíveis a distúrbios do humor e maior tendência a se viciarem em drogas, álcool, sexo, jogo ou qualquer outra coisa. Gostam de liberdade e autonomia. Se mantêm calmos em situações de emergência. Têm de curtir a vida.

Diretor: Hormônio predominante testosterona: São monitorados pela lógica e pela razão. Diretores dizem o que pensam. São diretos, realistas e decididos. Antes de tomar uma decisão examinam minuciosa e desapaixonadamente as opções. Admiram o auto-controle. São analíticos, lógicos, céticos e exigentes. Têm a habilidade de sistematizar e de entender sistemas. Orientados para metas, tendem a se concentrar muito em uma coisa só. São versáteis, autoconfiantes, ousados e independentes – isto os torna criativos. Querem alcançar seus objetivos e demonstrar excelência. Gostam de competir para chegar no topo por isso são muito pragmáticos, centrados e ousados e podem ser duros ou agressivos na competição. Tendem a não ter respeito por diplomas, referências ou credenciais; não gostam de autoridades nem de regras.

Negociador: Hormônio predominante: estrogênio. Imaginativos, teóricos e despretensiosos, agradáveis e intuitivos. Sentem profunda compaixão pela família e amigos e pelos menos afortunados porque são muito empáticos. Talentosos para lidar com pessoas. Emocionalmente expressivos, demonstram seus sentimentos e conseguem facilmente ler os dos outros. Bons com palavras, tendem a falar bastante. Leem nas entrelinhas. Negociadores se sentem intelectualmente sufocados quando não conseguem refletir sobre o significado mais amplo de suas informações. Eles generalizam e sintetizam. Veem muitas possibilidades porque combinam ideias e informações. São muito intuitivos. Sentem visceralmente. Gostam e precisam de intimidade emocional com outras pessoas. Os relacionamentos têm de ser pessoais, autênticos e carinhosos. Não gostam de embates, buscam sempre o consenso, a harmonia. Tendem a ser crédulos. Para o negociador é importante conhecer a si mesmo.

Com qual das descrições você se identificou? Helen Fisher diz que todos temos uma principal e uma secundária. Tente identificar a sua principal e a sua secundária. Depois vamos postar mais sobre quem se sente atraído a quem e quem se sente repelido por quem.

Faça o teste.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s