Como Cozinhar com o Sol

Há um tempo trombei com um tal de forno solar na internet. Fiquei curioso. Cozinhar com o sol? Sabia que isso era possível com um refletor parabólico. Fiquei muito admirado de saber que há outras opções – e que você pode fazer uma em casa facilmente – e é barato!

Há duas maneiras básicas de se cozinhar com o sol.

1) você concentra os raios do sol com um espelho parabólico ou com uma lente. Assim, o calor que o sol projeta em uma área grande de, por exemplo, um metro quadrado (1mx1m), pode ser concentrada em uns, digamos 0,1m quadrado (0,1mx0,1m). Isso significa que aquele espacinho de 10cm por 10cm recebe 100 vezes mais energia solar! Uma parabólica de 1,2m de diâmetro pode produzir até 1000 watts de energia gerando temperaturas superiores a 700 graus Celsius. Chamo essa opçõe de fogão solar. Ou

2) você aprisiona o calor do sol num forno solar. É o que acontece quando você deixa o carro estacionado no sol. Se esquenta o interior de um veículo, imagine uma caixa com isolamento térmico e toda pintada de preto fosco por dentro! No meu forno simples a temperatura chega a 120 graus Celsius. Como para cozinhar basta que a temperatura esteja acima de 85 graus, fica fácil.

E é possível unir os dois métodos. Basta acrescentar um refletor ao forno solar. Assim ele recebe a luz que incide diretamente sobre o vidro e também a que vem do refletor próximo. Esquenta mais.

Condição para uso: tem que ter sol! Claro. Mas quando há sol, não é necessário lenha, gás ou eletricidade. Num fogão solar você cozinha da mesma forma como cozinha num fogão normal. Tem que tomar cuidado com a concentração de sol! Use óculos escuros e trabalhe fora do feixe de luz! É rápido porque as temperaturas são bem altas mas se uma nuvem tapar o sol o calor pára! Também é preciso redirecionar a parabólica ou a lente fresnell para o sol a cada 15 ou 20 minutos.

Já o forno solar, que eu não conhecia e pelo qual me apaixonei, não sofre tanto a influência da falta de sol. Você pode redirecioná-lo para o sol a cada 15 ou 20 minutos para melhor desempenho, mas isso não é necessário. E depois que ele esquenta, uma nuvem pode tapar o sol que a temperatura dentro dele se mantém por um bom tempo. Como as temperaturas são mais baixas, demora mais para cozinhar. Mas as carnes ficam absolutamente macias! E não queima! Você pode deixar a comida no sol, ir à praia sem se preocupar e, quando voltar, sua comida estará pronta. Não há dinheiro que pague isso. Uma vez deixei uma peça grande de carne com batatas no forno às seis da manhã com o forno apontado para onde o sol estaria ao meio-dia e fui para outra cidade. Só retornei às 6 da noite. A carne não só estava bem assada, estava macia e ainda quentinha!

Dá para fazer comidas muito gostosas. Na foto de destaque acima estou fazendo pão e um guisado.

É possível fazer um forno solar em casa com caixas de papelão e um vidro ou plástico transparente que possa ser usado com alimentos e resista a temperaturas mais altas (plástico para churrasco, por exemplo). Mas descobri uma forma mais simples – o painel solar! Nada mais é que um forno solar simplificado que alia a refletividade de uma parabólica.

Material para fazer um painel solar: uma panela preta (se for preto fosco, melhor), um saco plástico transparente que vá ao forno ou que resista a temperaturas mais altas (eu usei um que diz: do freezer ao micro-ondas), um protetor de para-brisa de carro, daqueles aluminizados, que a gente compra no sinal para o carro não esquentar quando a gente estaciona no sol, um aramezinho de fechar sacos plásticos (que vem fechando a embalagem do pão de forma, por exemplo), uma cadeira com descanso para os braços e algo para elevar a panela do assento da cadeira (eu usei um suporte de fondue que tinha em casa). Ah, e um lugar que pegue sol!

Peque o refletor aluminizado e coloque-o na cadeira encostando no assento, nas costas e nos descansos para o braço, formando uma espécie de parabólica. Ponha a comida dentro da panela. Ponha a panela dentro do saco plástico e feche o saco com o araminho. Coloque a panela em cima do suporte. Agora coloque o suporte com a panela em cima do assento da cadeira, no centro da “parabólica” de alumínio e aponte a cadeira para o sol. Pronto. A temperatura lá dentro da panela chega a 120 graus! Já cozinhei ovos, carne, frango, batatas, ….  (veja a foto abaixo)

2 comentários sobre “Como Cozinhar com o Sol

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s